Preencha os campos necessários.


Preencha os campos necessários.




Sua mensagem foi enviada com sucesso!
* Digite o seu nome.
* Endereço de e-mail inválido.
* Número de telefone inválido.
Enviando mensagem... Um erro ocorreu no envio da mensagem! Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Ao ligar, diga que viu este anúncio no JC.

Como ter uma super memória, de acordo com a ciência

Ribeirão Preto - SP

Uma técnica utilizada desde a Grécia Antiga pode tornar a mente altamente eficaz, mais que dobrando a capacidade de memorização, sugere estudo

Segundo o estudo, após o treinamento, pessoas sem qualquer habilidade especial em memorização exibiam conexões cerebrais muito parecidas a "campeões de memória". (Kiyoshi Takahase Segundo/Getty Images/iStockphoto/VEJA/VEJA).

Uma técnica simples, conhecida por ser utilizada na Antiguidade por oradores gregos e romanos, pode fazer com que qualquer pessoa tenha uma super memória, sugere um estudo publicado nesta quarta-feira no periódico científico Neuron. Segundo pesquisadores da Universidade Radboud, na Holanda, o exercício, conhecido como Palácio da Memória, pode mais que dobrar a capacidade de guardar e resgatar lembranças, tornando as conexões cerebrais muito semelhantes às apresentadas por campeões mundiais de testes de memória. De acordo com os cientistas, o excelente desempenho em conservar lembranças não é devido a alterações físicas ou anatômicas – o único segredo para isso é o treino, capaz de ampliar as conexões da mente.

“Depois do treinamento percebemos que o desempenho em testes de memória melhora consideravelmente. Os exercícios não apenas induzem mudanças comportamentais, mas também levam a padrões de conectividade cerebrais muito parecidas com as vistas em ‘atletas de memória’”, afirma o neurocientista Martin Dresler, professor da Universidade Radboud, em comunicado.

Como ter uma super memória, de acordo com a ciência
Publicado por JC Jornal da Cidade / JC Ciência


Fonte: Veja.com/Ciência


Favoritos

Denunciar

Últimas Notícias

Anúncios